08 de Setembro de 2011

Não conheço o Ibán e talvez por isso devia tratá-lo pelo primeiro e último nome, Ibán Yarza. No entanto, dado que temos em comum um amor pelo pão artesanal, um imenso respeito pela tradição, uma tristeza partilhada pelo imenso número de culturas de cereais que se perderam ao longo do tempo, uma proximidade com a Suécia e uma vontade de querer - de algum modo - dar outro rumo à história, penso que seríamos amigos se nos conhecessemos na vida real. Por isso, acho que posso tratá-lo por Ibán e quem sabe, talvez um dia nos cruzemos pelo norte da Europa e possamos partilhar umas ideias.

 

O Ibán é um padeiro autodidacta e o autor do Te quedas a cenar?, um blogue mais generalista sobre comida mas com uma forte parte sobre pão, e é também autor de um blogue dedicado à memória do pão. Além disso, o Ibán é muito mais activo na promoção do bom pão pelo pais vízinho do que o vosso caro autor. Ele é o tradutor do The Handmade Loaf do Dan Lepard, que na língua do país vizinho se chama Hecho a Mano, organiza cursos sobre fazer pão em casa e tem uma palestra no TEDx Madrid que me marcou. Deixo-vos com esse vídeo.

É o momento do pão e nós consumidores temos a primeira palavra nisso. É necessário que sejamos mais exigentes quando compramos pão na padaria da esquina, é necessário que perguntemos que tipo de farinha usam, se usam fermento natural, se usam farinha com aditivos (outro post sobre isso noutra altura) e por aí fora. Está nas nossas mãos.

publicado por padeiro às 19:48
link do post | comentar | favorito | partilhar
Paula castro
Obrigada pela mensagem! Acho que tem toda a razão, o pão que compramos "a vulso " não tem nenhuma indicação dos ingredientes nem dosagens dos mesmos. Está também nas nossas mãos exigir essa informação.
Continuação de deliciosos posts !
deixado em 08/09/11 às 21:57
Exacto. Temos de ser mais exigentes como consumidores. Está mais que provado que as grandes indústrias do pão utilizam farinhas de qualidade menos boa, adaptadas com aditivos para se comportarem melhor numa uma máquina de amassar cujo objectivo é amassar rapidamente e violentamente algo que não é de longe, nem de perto, pão.

Porquê andar a brincar com a natureza? Retiramos vitaminas e nutrientes existentes no germe e no albúmen do grão para obtermos a farinha mais branca e depois para compensar adicionamos essas mesmas vitaminas e nutrientes de forma sintética? É tudo um disparate.

Uma maneira de sermos mais exigentes é também comprar farinha moída de modo artesanal, que naturalmente contém essas vitaminas e nutrientes (caso não tenha sido filtrada a posteriori) , em mó de pedra. Temos um rico património de moínhos de vento e de rio a caír de podres porque ninguém lhes dá atenção.

Eu talvez seja um sonhador, mas espero não estar sozinho :)
deixado em 09/09/11 às 07:40
Marlène
Olá Paulo!

Só quero dizer que não estás sozinho. :)
Há cada vez mais gente preocupada, e exigente, com a qualidade do pão que consome.
Parece-me que em Portugal também já se começa a sentir este 'movimento' e não sabes o quanto me alegra.


deixado em 12/09/11 às 09:39
Gostei muito de ouvir o Ibán, as questões que ele levanta são pertinentes.
Deixou de haver respeito pelo pão e a culpa é basicamente do consumidor, a maioria das pessoas não sabe o que é um bom pão, comem habitualmente um pão qualquer desde que cheguem à padaria e que esteja quente, sentem-se satisfeitas, mesmo que esse pão no dia a seguir pareça um pedaço de borracha, não se questionam. É por isso que, apesar de eu não ser uma expert no assunto, prefiro fazer o meu próprio pão sem pressas, que é como ele fica melhor.
Já agora, conheces o Forúm criado pelo Ibán? (http://www.elforodelpan.com/)
deixado em 08/09/11 às 23:18
Como diz a Elizabeth David no livro que eu postei no post passado, não são os padeiros artesanais que vão conseguir mudar a indústria pois estes são poucos e não têm rios de dinheiro para promover campanhas a favor do pão artesanal. Tem de ser uma "revolução" criada pelos consumidores, nós.

Conheço o fórum (vi que eles tinham umas referências sobre a Zine e também sobre a Tertúlia) e já visitei umas quantas vezes, mas não me atrevo a postar pois o meu espanhol é nulo. :)
deixado em 09/09/11 às 07:33
No Forum tens uma área em inglês para visitantes estrangeiros, mas se escreveres em português há sempre quem entenda. Nessa área, para além do Ibán, passam por lá o Dan Lepard e o Dieter do forum do pão alemão, parece-me o espaço ideal para trocares impressões.
Quanto ao pão espero que um dia essa "revolução" seja possível.
Da maneira como estão as coisas em Portugal, há muita gente nova a abandonar as cidades e a dedicarem-se a actividades diferentes das suas profissões para terem uma vida mais saudável e estarem em contacto com a natureza. Como dizem que a história se repete, pode ser que comece por aí.
deixado em 09/09/11 às 14:19
Não esta sozinho, somos muitos os sonhadores! :)
deixado em 09/09/11 às 15:17
Pois, espero que sejamos muitos e que juntos possamos fazer alguma diferença. :)

deixado em 12/09/11 às 09:50
Não conhecia a parte em inglês. Obrigado pela dica.

Acho que a "revolução" deve ser criada pelo consumidor e com isto não digo necessariamente que toda a gente deve começar a cozer pão em casa. Sou uma pessoa dos tempos modernos e sei as dificuldades que isso trás combinado com o fazer pão.

A minha opinião pessoal é que o consumidor precisa de ser re-educado... e isto não é só sobre pão mas sobre comida no geral. Somos tão exigentes com tudo o que são telemóveis, computadores e outros materialismos, mas quando falamos de comida a exigência desce a níveis ridículos e compra-se o mais barato. Felizmente, as coisas estão a mudar.
deixado em 12/09/11 às 09:56
Maria Meireles
Parabéns :)
ADORO o seu blog. Estou sempre ansiosa por cada post novo :)
Envio este link com uma receita de paõzinho artesanal com uma ervinha aromática que amo :)
http://coisasquegosto.com/2011/09/09/rolinhos-de-trigo-integral-no-copinho/
Bem haja
deixado em 12/09/11 às 13:27
Olá Maria e obrigado pela sua visita! Já tinha visto essa receita num outro blogue há uns tempos mas ainda não a tive tempo para a fazer, mas é de facto muito engraçada e perfeita para entreter quando temos convidados. :)
deixado em 12/09/11 às 14:10
Francisca Vale
Olá!
Tive hoje o privilégio de encontrar o seu Zine de Pão.
Queria agradecer-lhe por isso. Pelo seu Zine de pão.
Admiro-o, admiro a sua arte e o seu saber.
Muito Obrigado pela partilha.
deixado em 23/09/11 às 23:20
Olá Francisca,

Obrigado pelos gentis comentários. A arte não se pode dizer minha porque não passo de um padeiro auto-didata, mas fico corado com tamanho elogio.

Espero que a sua passagem pela Zine a inspire a tentar fazer o seu próprio e a a ser uma consumidora mais exigente no que toca a este "pão nosso de cada dia".
deixado em 25/09/11 às 10:00
Zine de Pão
Um blogue de um padeiro amador fascinado pelo pão feito de um modo artesanal, com tradição, os melhores ingredientes, amor e dedicação. Receitas, dicas, discussões, confissões e deambulações sobre pão.
mais comentados
49 comentários
39 comentários
35 comentários
29 comentários
arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

Need some help?
Zine Social