Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

23.Nov.10

Zine de Pão - O Começo

Pão. Será possível escrever um blogue em que o tema central é pão?

 

O desafio foi-me lançado indirectamente por um amigo também interessado nas lides da panificação e apesar da minha primeira resposta ter sido bastante céptica, a ideia ficou-me na cabeça e ao fim de uns dias decidi criar este blogue.

 

Porquê? Sinto que o interesse por fazer pão em casa aumentou nos últimos anos. Propulsionado pelo aumento do preço do pão, pela nossa abertura a outros tipos de pão, pelo aparecimento das máquinas de fazer pão, etc. voltou-se a fazer em casa o que algumas das nossas avós ou bisavós até há pouco tempo faziam.

 

Nesta zine tenciono partilhar receitas, técnicas, fotografias, alegrias, frustrações, aumentar o meu e o vosso conhecimento sobre esta autêntica arte da panificação e despertar em vocês a vontade de fazer pão em casa.

 

Um pouco sobre mim

 

Nasci em 1985, bem depois da começo da industrialização do pão, e durante todo estes anos nunca tive especial interesse pela panificação. Cresci na Amora, perto de Almada, e na altura já era um pãozeiro (alcunha carinhosamente dada pelos meus pais quando por vezes comia 3 ou mais 'bolas de água' à refeição), mas apenas comia e nunca o cozi. O pão para mim era algo que se comprava na mercearia da esquina e uma presença constante em todas as nossas refeições. Quando esta presença na mesa foi agitada por uma mudança de país, senti falta deste elemento na minha mesa.  Não porque esteja num país sem cultura de panificação (impossível) mas por sentir falta do nosso pão que é um tanto diferente do pão sueco.

 

Foram preciso 24 anos até eu descobrir o prazer de fazer pão pela primeira vez e a partir daí todos os domingos têm sido passados na companhia de água, farinha, sal e um forno bem quente.

 

Quando não estou ao forno, estou a ouvir música, a coleccionar discos de vinil, a ver uma outra série, a ler livros de culinária e outros tantos romances. Ah, e a trabalhar como consultor.

 

Caso me queiram contactar podem enviar um e-mail para paulo[arroba]zinedepao.pt.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Paulo 26.01.2011

    Olá,

    Obrigado pelos amáveis elogios. Quanto ao pão que se faz em França, não posso comentar muito pois já não vou a França há uns bons anos. Se formos falar de pães franceses, eu acho-os formidáveis. Não é preciso ir muito longe nas variedades de pão franceses para encontrarmos excelência, a famosa baguête é um perfeito exemplo de como algo tão simples pode ser extremamente bom.

    Os franceses são certamente o povo que mais desenvolveu a arte de fazer pão nas últimas décadas. Nomes como Eric Kayser, o primeiro a experimentar leveduras líquidas, e o Prof. Raymond Calvel que escreveu o "Le gôut du pain" estarão para sempre associados à história do pão.

    A única coisa que falta aos franceses são pães de centeio que são também muito saborosos. No entanto, reza a história que o centeio era olhado de lado em França por ser considerado o grão dos pobres. Daí não haver um grande repertório de pães baseados em centeio na gastronomia francesa.

    Eu admiro todo o respeito, atitude e filosofia que os franceses têm pela comida, portanto a minha opinião pode ser suspeita.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.