Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

17.Dez.16

Pão na televisão pública

Na semana passada o programa 'Sociedade Civil' da RTP2, um programa diário com um tema diferente a cada dia, teve como tema "Pão". Apesar de estar a viver fora de Portugal, a transmissão do programa chegou-me depressa aos ouvidos. É um programa que é importante ver, retrata bem a situação do pão em Portugal com os comentários de algumas caras que nós, amantes do pão, já conhecem. Fica aqui o link para o episódio no serviço RTPPlay.

O programa e os seus convidados retratam bem a situação do pão em Portugal, a situação dos padeiros e das matérias-primas disponíveis em Portugal. Os leitores que acompanham a Zine de início vão reconhecer maior parte dos temas, pois já se escreveu sobre grande parte nas páginas deste blogue: fermentações prolongadas, farinhas moídas em mó de pedra, farinhas integrais, etc.

Quem são os convidados? O Mário Rolando, já todos os que lêem este blogue devem conhecer pois já partilhei alguns artigos onde ele foi entrevistado aqui no blogue ou na página do Facebook, é formador no ACPP e o evangelista número 1 no que toca a pão. A Filipa Galrão, tive a oportunidade de conhecer quando ainda tinha a loja da Quinoa na rua do Alecrim, foi uma pena a loja ter fechado mas ao mesmo tempo entendo o motivo e admiro e incentivo a decisão de se focar apenas no fabrico do pão. Last but not the least, a Cláudia Bicho. No dia-a-dia a Cláudia trabalha no restaurante do Chapitô, prefere que lhe chamem pasteleira do que chefe, e para mim foi uma novidade pois não conhecia o seu trabalho. Uma novidade agradável pois fiquei com a ideia que somos parecidos, ambos nos apaixonámos pela coisa do pão ao viver no estrangeiro e tal como eu, também interessada em perceber o que acontece ao nível microbiológico quando fazemos pão - a Cláudia tem uma tese de doutoramento sobre leveduras.

Uma das perguntas que me faz comichão e parece que toda a gente pergunta, o nosso apresentador não é excepção, é "O pão português é melhor do que os outros?" ou o "O pão português é bom?". O que é um pão português? É um pão cozido em Portugal ou é um pão com uma determinada forma regional? É um pão feito, tendido e cozido de um determinado modo, tipo pão de Mafra ou pão alentejano? Ou é um pão feito com matérias-primas portuguesas? Para mim, a última opção é a mais importante para se definir o que é um bom "pão português". 

Uma parte substancial do pão feito em Portugal é feito com farinhas estrangeiras. Podemos chamar-lhes pão português? O Mário mencionou alguns moleiros que já trabalham com cereais portugueses e alguns até cultivam os cereais eles próprios. Estes moleiros são, no entanto, uma gota no oceano português. Se pegarmos nas farinhas destes moleiros e fizermos um pão com técnicas mais típicas de um pão nórdico, será este menos português do que um pão alentejano feito com farinhas estrangeiras? É errado falar de "Pão Português" quando a definição é tão ambivalente. É melhor falarmos do pão feito em Portugal no presente e os convidados debatem esta situação ao longo do programa, confirmando algumas das coisas escritas aqui.

O programa acaba com uma tom optimista, um tom de mudança, uma promessa do Mário que as padarias artesanais vão "rebentar" (palavras do próprio) nos anos que vêm e notícias de que mais e mais moinhos estão a ser recuperados. Espero que sim, está na altura de valorizar a profissão de padeiro e de melhorar a qualidade do pão feito em Portugal. Lembrem-se no entanto que a revolução não pode só partir dos padeiros, a revolução tem de partir também dos consumidores.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.